O Pequeno Príncipe – 2015

O Pequeno Príncipe – 2015

O Pequeno Príncipe é uma animação adaptada de um dos maiores contos do mundo estreou neste ultimo fim de semana, dirigida pelo americano Mark Osborne. O longa traz uma nova narrativa para esse clássico da literatura infantojuvenil mantendo o propósito da história original, que é ensinar sobre o valor da amizade.

pequeno principe filme

Com uma história paralela a do livro, o filme além de contar a conhecida narrativa do príncipe que vivia em um planeta com sua flor mostra a história de uma pequena garota que lê o conto pela primeira vez. Ela precisa estudar muito durante as férias para atender as expectativa de sua mãe, que lhe escolheu uma escola para ingressar com uma vida  cheia de responsabilidades e cobranças. Ela acaba fazendo amizade com um velhinho aviador (o mesmo do conto, que nesta versão se torna amigo da garotinha), e ele conta para ela todas as histórias que ouviu do Pequeno Príncipe. Aos poucos essa convivência se torna em uma amizade incrível, retratando mais uma vez o contexto do conto de “quem tem um amigo tem tudo”.

O filme é um deleite para adultos e principalmente crianças graças a mudança de animação feita entre varias cenas do filme. Foram usadas duas técnicas de animação diferentes, uma em 3D e a outra em stop-motion e essa variação deixa o filme interessante e prende a atenção do telespectador com vários elementos divertidos.

O que mais tem de especial neste filme é que ele consegue recriar de uma forma diferente um conto muito conhecido. O Pequeno Príncipe já teve tantas adaptações para tantas formas que pode se tornar um pouco massante relembrar na integra sua história. Neste filme ele é retratado colocando a garotinha em foco, e como o livro modifica sua vida.

pequeno principe livro

O Pequeno Príncipe é um livro atemporal e que contém muitos ensinamentos, próprios para as crianças aprenderem em fase de desenvolvimento de consciência. Ensina sobre amizade, carinho, cuidado e ser criança. A narrativa tanto do filme quanto do livro tem foco no “ser” e não no “ter”, mostrando que é possível sermos felizes com nossas atitudes boas e não colecionando coisas e méritos. O filme também aborda sobre a expectativa dos pais em cima dos seus filhos, e que nem sempre suas vontades condizem com a vida que a criança deve levar e que não se pode programar seu futuro. O contexto entre a mãe e a garota ensina sobre o tempo de ser criança e o tempo de pensar em ser adulto, coisa muito importante e ser entendida para quem tem a responsabilidade de educar e criar a nova geração pensante da nossa sociedade. E além de tanta lição de moral e efeito nostálgico, o filme é visualmente bonito e com uma bela trilha sonora.

Que tal levar os pequenos para assistir e mergulhar em sua infância? Eu recomendo levar lencinhos.

 

 

Sarah Campos

Sarah Campos

Fundadora do Sahssaricando. Vive com a cabeça no mundo da lua, parou no tempo do Balão Mágico e tem alma oitentinha. Gosta de assuntos bons o suficiente para render horas de conversa e é uma eterna aprendiz da vida.
Sarah Campos

Últimos posts por Sarah Campos (exibir todos)