Nem tudo o que você perde é uma perda

Nem tudo o que você perde é uma perda

Passeando pela internet e vendo o que meus amigos nas redes andam compartilhando me deparei com uma mensagem que resolvi colocar como título desse post. E ela me fez parar para pensar em como encaro a minha própria vida.

Nem tudo o que você perde é uma perda

Eu não posso reclamar da vida que tenho. Tenho boa saúde, uma família que me ama, amigos que estão sempre me apoiando, vivo em uma casa confortável com uma renda que me permite aproveitar certos luxos.

Além disso sigo minhas atividades de forma muito boa. Tenho este site que adoro, é minha motivação diária para aprender cada vez mais e vivenciar novas coisas sempre que posso. é uma vida boa, da qual sei ser muito grata.

Com esse balanço eu poderia dizer que tudo caminha bem para mim. Mas isso não é verdade! A vida não é feita de momentos inteiramente bons ou inteiramente trágicos. Existe uma balança entre os acontecimentos onde devemos escolher qual saldo damos para cada dia.

Durante muito tempo contei perdas. E acredito que para as outras pessoas não seja tão diferente assim. Quando estamos tristes, o processo parece tão demorado a se acertar que fica “mais facil” registrar nossos pontos baixos do que altos. Fora que quem está ao redor parece julgar correto olhar para alguém que sofreu um baque da vida e dizer “olha como fulano(a) se ferrou desta vez”.

E gente, não funciona bem assim.

E após mais um episódio louco na minha vida onde no final das contas tudo deu errado, parei e pensei muito nessa frase: Nem tudo o que você perde é uma perda.

Existem coisas que não são planejadas para nós. Parece muito legal fazer o que todo mundo está fazendo mas a realidade é que esse todo mundo mal existe e o que eles fazem varia muito.

Explicando melhor: “Poxa todo mundo está trabalhando e eu acabei de perder meu emprego”.

Já parou para pensar que seu foco está nas pessoas que estão trabalhando? E as que não estão assim como você?

É bem relativo dizer que todo mundo está feliz, menos você. Existem inúmeras pessoas aí fora com histórias mais pesadas do que as que carregamos. E mesmo as felizes, vai saber quais outros perrengues elas não carregam?

Então aprendi a fazer um saldo de tudo o que vivencio. Seja algo pequeno ou grande. Um sonho de vida  ou apenas mais um projeto da semana. E percebi que mesmo com tudo o que der errado na minha jornada não vai mais ditar como eu vou me sentir.

Claro que existem aqueles dias de choro, que achamos que o mundo é injusto. Mas esses dias já não duram tanto tempo quanto antes sabe? Não existe nada definitivo na vida. Então hoje uma batalha pode estar perdida, mas amanhã a coisa muda.

E fica aqui um conselho a quem se sente hoje abatido. Jogue a toalha e compreenda a perda. Não é feio, errado e nem vergonhoso. E quando você for retomar o caminho vá com toda a força e sabedoria que você coletou nesse momento.

Também deixo aqui um recado aos comentaristas da vida alheia. Cuidado com o que você determina certo ou errado na vida de alguém. Existem dias de ganhar e dias de perder. E eles chegam para todo mundo.

Por que digo isso? Porque recentemente perdi algo. Mais uma vez. E assim como em todas as situações anteriores, vou me levantar e mostrar tudo o que posso ser e tudo o que posso dar, como sempre  fiz.

Então nem tudo que se perde é de fato uma perda. É um hiato até algo melhor e propício apareça. Existe esperança em tudo na vida enquanto podemos vive-la.

E seguimos!

Sarah Campos

Sarah Campos

Fundadora do Sahssaricando. Vive com a cabeça no mundo da lua, parou no tempo do Balão Mágico e tem alma oitentinha. Gosta de assuntos bons o suficiente para render horas de conversa e é uma eterna aprendiz da vida.
Sarah Campos

Últimos posts por Sarah Campos (exibir todos)