FEUD – Bette e Joan

FEUD – Bette e Joan

Duas grandes atrizes. Uma briga maior ainda! Essa é a premissa de Feud, novo seriado do FX que tem ganhado cada vez mais elogios tanto em público quanto em crítica.

Ryan Murphy, criador de grandes seriados começou sua carreira no final dos anos 90, mas alcançou a fama com Nip/Tuck, o que acabou lhe abrindo as portas para fazer Glee, American Horror Story e American Crime Story.

As duas ultimas acabaram tornando-se marca registrada do criador, que utiliza o seriado na forma de uma antologia, ou seja, as temporadas possuem fatores em comum mas são completamente alheias umas as outras. Você pode assistir apenas as que tem interesse sem se perder na cronologia.

E assim começa Feud, que em sua primeira temporada conta a clássica briga entre as gigantes do cinema clássico Joan Crawford e Bette Davis. Em 1989, alguns meses antes da morte da atriz, Ryan Murphy teve a oportunidade de fazer uma entrevista com Davis, que inicialmente duraria apenas 20 minutos, mas acabou excedendo-se por horas e mudando para sempre a vida do futuro diretor, roteirista e produtor.

Inicialmente pensado para ser um filme para a TV, Murphy acabou decidindo que, por conta da quantidade de material para explorar, a história seria melhor contada no formato de série, que apesar de lidar com pessoas reais, desperta imediatamente a curiosidade do grande público. Tanto que ao assinar, o diretor conseguiu encomendar uma segunda temporada, cujos rumores dizem que trará a briga entre o Principe Charles e a Princesa Diana.

O seriado começa em Los Angeles, nos anos 70. Um documentário está sendo filmado e diversos interlocutores nos levam de volta ao momento em que Bette e Joan começavam as gravações do grande sucesso O Que Teria Acontecido a Baby Jane?, e de inicio já mostra as dificuldades de ser uma mulher em Hollywood.

Diversas vezes as atrizes são humilhadas ou deixadas de lado por estarem mais velhas, e não atingirem os irreais padrões dos magnatas de Hollywood. Apesar de ser mais latente nos anos 60, esse é um dilema que atrizes passam até hoje, ainda que a industria tente mascarar atualmente.

O visual do seriado é incrível! Os figurinos são perfeitos, a ambientação e os cenários te levam de volta para a época das atrizes e a trilha sonora acerta em cheio. O que é mais dificil do que parece, pois em seus episódios o seriado apresenta 15 anos da vida de Bette e Joan, e sutilmente vai fazendo as alterações de tecnologia, vestimenta e cultura desse passar com graciosidade.

A escalação de personagens foi perfeita. Jéssica Lange interpreta divinamente Joan Crawford, enquanto Susan Sarandon parece completamente transfigurada, tamanha sua semelhança com Bette Davis. Sem dúvidas o elenco de apoio também é sublime, mas as duas brilham de forma única, deixando orgulhosas suas contrapartes originais.

Feud é um seriado que qualquer cinéfilo deveria assistir, é essencial e muito bem executado. Mas, mais do que isso, é uma bela história sobre sentimentos e relações humanas, que qualquer pessoa que assistir vai se impactar e emocionar. Com certeza vale cada minuto!

Sarah Campos

Sarah Campos

Fundadora do Sahssaricando. Vive com a cabeça no mundo da lua, parou no tempo do Balão Mágico e tem alma oitentinha. Gosta de assuntos bons o suficiente para render horas de conversa e é uma eterna aprendiz da vida.
Sarah Campos

Últimos posts por Sarah Campos (exibir todos)