American Gods

American Gods

A nova série da Starz, American Gods (Deuses Americanos), vem fazendo cada vez mais sucesso nessa primeira temporada. Baseada no livro homônimo de Neil Gaiman, a série acompanha a vida de Shadow Moon, um ex-presidiário que descobre um mundo completamente novo após sua saída da prisão.

No seriado, não há dúvidas de que os deuses existem. Eles andam entre nós, vivendo como pessoas comuns. Entretanto, o ponto da série é a serventia da fé, uma vez que apesar de andarem entre nós, os deuses dificilmente estão prestando atenção a nossas orações. E normalmente é melhor assim, pois quando eles ouvem, dificilmente será para nos auxiliar.

Acompanhamos a nova carreira de Shadow, trabalhando para o Sr. Quarta Feira, em Inglês Mr. Wednesday (A palavra deriva de Wotan’s Day, ou Dia de Odin). um deus antigo e ranzinza, que luta para sobreviver nos dias de hoje bem longe da glória que teve um dia. Ele não mente em momento algum. De cara, declara ser mentiroso, enganador e uma péssima companhia, mas entre uma bebida e outra, ele acaba convencendo Shadow, que acabou de perder sua esposa em um acidente, a trabalhar com ele.

O objetivo de Wednesday é juntar deuses e entidades antigas para uma grande guerra contra os novos deuses. Em sua busca, ele acaba conseguindo alguns poderosos aliados, como o deus eslavo Czernobog e o lephechaun Mad Sweeney. Mas as chances não estão muito a seu favor pois o materialismo e ceticismo da era em que vivemos torna ainda mais poderosos os deuses como Mr. World, Tech Boy e a sedutora Mídia.

American Gods utiliza uma mistura da tecnomancia moderna com o mito clássico, criando um ambiente sinistro mas palpável. Os efeitos especiais variam em qualidade tecnológica para brincar com esse conceito, tendo algumas cenas muito bem produzidas e outras que lembram o começo da era da computação gráfica.

Um grande destaque para a abertura, feita de forma magnífica e unindo elementos tecnológicos com o imaginário religioso, terminando em um grande totem luminoso. Entre os atores, todos se destacam grandiosamente, desde Ricky Whittle (Shadow Moon) e Ian McShane (Mr. Wednesday) até seus opositores Crispin Glover (Mr. World) e Gillian Anderson (Mídia).

Durante os oito primeiros episódios, não é dificil perceber as questões por trás do seriado: Um debate sobre a natureza do poder e da crença. E isso é passado de forma suave, no contexto de cada episódio, enquanto o imaginário fantástico ainda está fazendo seus olhos brilharem. As descrições e aparições de outros deuses e entidades mágicas é um deleite, e a forma como eles passaram para uma era que se esforça para esquece-los é brilhante.

Com certeza vale a pena procurar e assistir a primeira temporada de American Gods, que está disponível na Amazon Prime, serviço de streaming da Amazon. E agora ficamos ansiosos, aguardando a já confirmada segunda temporada para continuar vendo este incrivel e emocionante drama cósmico.

Alvaro Ramos

Alvaro Ramos

29 anos, marido da Sah e co-fundador do Sahssaricando. Gosta de tudo relacionado ao mundo Geek antes mesmo dele ter ganho esse nome e essa febre.
Alvaro Ramos